• Telefone fixo e WhatsApp: (14) 3204-7403 | contato@sindboss.com.br

Posts Tagged :

condomínio

Saiba quais são os principais problemas de condomínio que um síndico profissional pode resolver 150 150 sindboss

Saiba quais são os principais problemas de condomínio que um síndico profissional pode resolver

Responsabilidade, organização e disciplina. Essas são as três palavras que definem as características fundamentais de um síndico profissional. O síndico profissional é um pilar essencial para o bom funcionamento de um condomínio, sendo responsável por diversas atividades e funções que podem variar de acordo com as normas e necessidades do condomínio. No entanto, os desafios dessa profissão também são diversos e devem ser solucionados com profissionalismo e imparcialidade. 

 

Quer saber mais sobre os problemas que ocorrem no condomínio e que são solucionados pelo síndico profissional? Fique até o final da leitura para entender mais!

 

O síndico precisa lidar diariamente com problemas que permeiam o condomínio. Sua principal função é saber resolvê-los da maneira correta, visando a melhoria para o condomínio, garantindo que todas as normas estejam sendo cumpridas, além de prezar pela segurança e bem-estar de todos os moradores.Diariamente, o síndico profissional possui tarefas que necessitam de atenção e preparo, adiante, destacamos os principais problemas enfrentados e solucionados por ele. Confira a seguir!

 

Conflitos entre a vizinhança

Viver coletivamente é um desafio que todo ser humano enfrenta. Quando se trata de conflitos entre vizinhos, as causas são diversas. Entre elas, as principais são: barulhos extremos, comportamento inadequado, desrespeito dos espaços em comum (elevador, academia, etc). Cabe ao síndico profissional saber conversar com ambas as partes, de forma imparcial e profissional, evitando gerar mais conflitos e apaziguando os existentes. Vale lembrar que os critérios de punição, quando necessários, devem ser seguidos para todos os moradores de forma igualitária.

 

Inadimplência

Este é, sem dúvidas, um dos maiores desafios para os síndicos. Por isso, é fundamental saber lidar com as inadimplências sem constranger ou passar por cima do que diz a legislação. O primeiro passo que o síndico deve tomar em caso de condômino inadimplente é o envio de uma carta solicitando a regularização. Após isso, é possível propor acordos que sejam viáveis para ambas as partes. 

Se ainda assim o morador não quitar suas pendências em 3 meses, o síndico pode acionar órgãos jurídicos.

 

 Falta de comunicação entre outros funcionários e moradores

A comunicação é a base para uma boa gestão condominial e todos devem fazer parte dessa troca de informações ou sugestões. Para que o síndico possa gerir o condomínio com excelência, a comunicação com os moradores, colaboradores e funcionários precisa fluir diariamente. Para isso, as assembléias são essenciais, pois servem para atualizar a todos sobre as mudanças e atualizações. Este é o último tópico que vamos abordar e você pode conferir abaixo.

 

Ausência de assembléias

É de extrema importância que as assembléias ocorram frequentemente, para que as pautas necessárias sejam levantadas. O síndico é o responsável por mediar a assembleia com moradores e propor novas soluções para os problemas atuais, frisar recados importantes, atualizá-los das mudanças e claro, manter uma boa comunicação com todos, através de uma conversa tranquila e bem direcionada. 

 

Identificou algum desses problemas no seu condomínio? Calma, podemos te ajudar! Com a Sindboss as diretrizes necessárias serão pautadas com excelência e levaremos o melhor direcionamento para seu síndico. Assim, o seu condomínio terá melhorias significativas. Quer saber mais? Entre em contato conosco!

Férias escolares: síndicos e condôminos devem ter cuidado com as crianças neste período 800 450 sindboss

Férias escolares: síndicos e condôminos devem ter cuidado com as crianças neste período

Com o período de descanso escolar, pais devem redobrar a atenção com os seus filhos dentro dos condomínios. Síndico profissional orienta como passar pelas férias com tranquilidade

As férias escolares de julho chegaram. Que alívio para as crianças e adolescentes, que agora podem ter mais tempo livre para brincar. Para as famílias que moram nos condomínios, o tempo de férias significa que estas crianças e adolescentes passarão mais tempo nas áreas em comum, como no playground, sala de jogos e piscinas dos prédios.

Mas, será que neste momento, o condomínio e o síndico devem tomar alguma atitude no sentido de prever e evitar problemas como acidentes e outros inconvenientes que possam prejudicar os demais condôminos? A resposta é sim.

O ambiente do condomínio como, as áreas de passagem de pessoas, os elevadores, as quadras de esportes e, principalmente, a piscina, precisam de proteção e regras bem claras quanto ao uso e procedimentos de segurança.

Felipe Fernandes, síndico profissional e proprietário da SindBoss, aconselha que os pais tenham uma conversa bem clara com os seus filhos sobre os limites quanto ao uso das áreas em comum e os cuidados que as crianças devem ter na hora das brincadeiras.

“Sabemos que as crianças querem extravasar este momento de férias, aproveitando cada minuto para brincar e se divertir. Elas merecem este descanso. Mas, um condomínio possui regras que não tiram férias, por isso, é muito importante que as famílias tenham conhecimento do regimento interno do seu condomínio sobre o que é permitido e o que não é para orientar os seus filhos”, afirma.

Outra situação que Felipe alerta é quanto ao uso das piscinas. “Mesmo que julho seja um período de frio, pode acontecer que tenhamos tardes mais quentes e as crianças queiram aproveitar a piscina. Nesta situação, as crianças menores de 12 anos não devem usar este espaço desacompanhada dos pais ou responsáveis, já que o risco de um acidente mais grave é muito grande na piscina”.

Há casos, ainda, que as crianças ficam transitando pelas áreas em comum do condomínio, incluindo a garagem. “Esta situação é bem delicada. Primeiro, porque uma criança pequena não pode ficar sozinha andando pelo condomínio. Segundo, há muitos prédios em que a garagem fica no térreo, próximo às áreas de circulação dos pedestres. Se uma criança sai correndo atrás de uma bola, por exemplo, e um morador estiver manobrando ou saindo com um carro, há um risco enorme de um acidente sério”, explica Fernandes.

Felipe sugere que neste período de férias, os síndicos realizem reuniões ou espalhem comunicados internos detalhando todas as regras e cuidados que as famílias devem ter com os filhos neste período, incluindo até os cuidados dentro de casa, como por exemplo, o uso de fogão e utensílios domésticos.

“É uma época de descanso e relaxamento. Há muitos pais que também tiram férias em julho. Por isso, nada melhor que todos os condôminos estejam atentos e cientes dos riscos inerentes de uma criança ficar sozinha dentro do condomínio para, assim, evitar qualquer problema e passar por este período com a tranquilidade e alegria que as férias trazem a todos nós”, diz o síndico profissional.

Dicas para aumentar a segurança do condomínio para as crianças

  • Coloque faixas antiderrapantes no chão e nos degraus das escadas;
  • Instale grades com trava em volta da piscina;
  • Mantenha a manutenção das áreas em comum sempre em dia;
  • Não permita o acesso livre das crianças em saunas e academias;
  • Verifique se não há brinquedos quebrados no playground. Caso haja, providencie imediatamente o conserto;
  • Oriente o porteiro a não permitir, em hipótese alguma, a saída de crianças desacompanhadas do condomínio;
  • Espalhe comunicados chamativos e interessantes no elevador e nas áreas de circulação com as principais orientações para os pais e filhos.
Condomínio com problemas? Saiba quando é hora de contratar um síndico profissional 800 450 sindboss

Condomínio com problemas? Saiba quando é hora de contratar um síndico profissional

Se você mora em condomínio ou é proprietário de um imóvel, certamente já passou por alguma situação desagradáveis envolvendo outros moradores ou funcionários. Sabe por que isso acontece? Pelo fato de que muitos condomínios ainda não possuem um síndico profissional para gerir, organizar, supervisionar e orientar moradores e outros funcionários sobre seus direitos e deveres. Se identificou e quer saber mais? Fique até o final desta breve leitura de três minutos!

 

Diversos problemas podem surgir em um condomínio. Dentre eles, podemos destacar os conflitos por mau uso da garagem, barulhos excessivos em horários inadequados, moradores que não preservam os espaços compartilhados e funcionários indisciplinados. Tudo isso pode se agravar ainda mais se o síndico não estiver preparado para gerir um condomínio – o que geralmente acontece em casos onde o síndico é morador e não um profissional da área. 

 

Se você já vivenciou alguma dessas situações, saiba que isso é muito comum do que podemos imaginar. Afinal, conviver em coletividade é desafiador e requer empatia, respeito e bom senso. No entanto, você pode e deve ter mais tranquilidade, segurança e bem-estar em seu condomínio. A boa notícia é que um síndico profissional pode facilmente solucionar todos os conflitos citados acima e muitos outros. Isso porque o síndico profissional é preparado, treinado e totalmente focado em sua função que vai desde gerir a parte financeira do condomínio, garantindo que não haverão inadimplências, até a melhoria da comunicação interna, intermediação de conflitos e várias outras funções que vão de acordo com as necessidades do condomínio.

 

“Há uma grande diferença entre viver na comunidade e viver em comunidade.” – Kabral Araujo.

 

A partir desta frase, faça a seguinte reflexão: você, enquanto morador, tem vivido em comunidade? Você colabora com sua vizinhança e faz sua parte? Se a resposta for sim, saiba que você tem o direito de exigir o cumprimento das normas e regras de outros moradores e proprietários, assim como prevê o Código Civil brasileiro estabelecido no Art. 1.335 que descreve os direitos dos condôminos e moradores. 

 

Sendo assim, não deixe seu condomínio se perder em meio aos conflitos. Seu lar é um bem precioso e você pode agir para beneficiar a sua vida e a de todos os outros moradores. Como fazer isso? É simples! Tudo começa pela assembleia de condomínio, que se trata de uma reunião para debater assuntos relevantes para o condomínio. Ela está prevista no Código Civil e todos os condôminos e moradores podem participar, exceto quem estiver inadimplente. Basta você entrar em contato conosco, solicitar nossa visita na próxima assembleia e a partir daí, iremos traçar novas oportunidades, identificar pontos defasados e soluções para melhorias para seu condomínio. 

 

Vale lembrar que não somos administradores de condomínios, porém, somos uma empresa especializada em treinamento e direcionamento de síndicos profissionais que podem fazer um excelente trabalho dentro de condomínios residenciais, comerciais ou mistos. Estamos presentes em diversos condomínios de Bauru e região e nosso propósito é cuidar do seu patrimônio melhor do que você cuidaria! 

 

Nós, da Sindboss, estamos comprometidos em entregar as melhores soluções para seu condomínio. Não deixe de entrar em contato e saiba mais sobre nosso trabalho. Vamos juntos levar mais segurança, tranquilidade e bem-estar para seu lar! 

 

Acesse nosso WhatsApp para mais informações: (14) 3204-7403.

Inadimplência condominial: como reverter essa situação através de alternativas para pagamentos 800 450 sindboss

Inadimplência condominial: como reverter essa situação através de alternativas para pagamentos

A pandemia da Covid-19 afetou negativamente a economia e o desemprego bateram recorde neste período. Em decorrência da queda no faturamento de diversas famílias, a inadimplência atingiu diversos setores, entre eles, o condominial. A falta de pagamento por parte dos moradores afeta diretamente o dia a dia do condomínio, pois sem dinheiro em caixa, não é possível fazer manutenções periódicas necessárias, quando falamos de receitas ordinárias, melhorias na estrutura residencial, quando falamos em receitas extraordinárias, além de provocar o atraso no salário dos funcionários.

 

De acordo com a pesquisa Índice Periódico de Mora e Inadimplência Condominial, realizada pela Associação das Administradoras de Bens Imóveis e Condomínios do Estado de São Paulo (AABIC), a maior entidade que representa este setor, o último trimestre de 2021 registrou a menor média histórica de inadimplência no pagamento de boletos condominiais no Estado de São Paulo, com o índice médio de 2,20%. Em janeiro de 2022, houve um aumento na inadimplência para 2,41%.

 

Lei sobre inadimplência em condomínios

 

O artigo 1336 do Código Civil – I, destaca: “contribuir para as despesas do condomínio na proporção das suas frações ideais, salvo disposição em contrário na convenção; (Redação dada pela Lei nº 10.931, de 2004)”. Deste modo, é dever do condômino contribuir para as despesas do edifício.

 

O § 1º do artigo 1336 prevê: “O condômino que não pagar a sua contribuição ficará sujeito aos juros moratórios convencionados ou, não sendo previstos, os de um por cento ao mês e multa de até dois por cento sobre o débito”. Por lei, a cobrança de juros no valor mensal é autorizada.

 

Além da inadimplência afetar a saúde financeira do condomínio, trazendo prejuízos significativos relacionados às melhorias no ambiente, há a insatisfação com a gestão do síndico, prejudicando o convívio em harmonia entre os moradores, tendo em vista que os adimplentes, muitas vezes, acabam pagando taxas extras a fim de suprir a falta de pagamento dos inadimplentes. Evidentemente, esta situação gera um conflito entre os moradores e também com o síndico.

 

Alternativas para reverter a inadimplência condominial

 

Solucionar a inadimplência não é uma tarefa fácil, pois o cenário econômico ainda não é favorável. Entretanto, para evitar que as finanças do condomínio sejam ainda mais prejudicadas, algumas alternativas podem ser eficazes, minimizando os prejuízos acumulados ao longo da pandemia.

 

O parcelamento de débitos é sempre uma solução que contribui para que o condômino se organize e pague as parcelas, porém, é preciso que ele esteja ciente dos juros previstos em lei.

Uma das maneiras adotada para a reverter a inadimplência é a aprovação para a contratação de uma empresa garantidora das cotas condominiais, que subsidia um condomínio com a receita integral e cobra os inadimplentes. Este serviço é seguro por garantir a integralidade da receita e, para os adimplentes, não muda nada e nem há adição de taxas, uma vez que eles continuam pagando em dia. Quanto aos inadimplentes, esta empresa garantidora irá realizar as cobranças para quitar as parcelas em atraso junto ao condomínio.

 

Mas, nada substitui a busca por uma conversa amigável para compreender a situação dos condôminos inadimplentes, para assim, auxiliar na busca de alternativas para solucionar este problema. Avaliar cada caso individualmente é uma maneira de oferecer formas de pagamento que se encaixem no orçamento do morador e, consequentemente, o condomínio reverterá a inadimplência.

 

Protestos e ações judiciais

 

Caso todas essas soluções não sejam suficientes, o síndico pode negativar o nome do morador inadimplente, porém, este processo precisa ser aprovado em assembleia, com um prazo máximo para o morador quitar a taxa condominial.

 

Além disso, é possível realizar o protesto para recuperar a inadimplência antes das ações judiciais. Em casos mais graves, quando não há um acordo com o morador, a justiça pode ser acionada.

 

Artigo escrito por Felipe Ervilha Fernandes, síndico profissional, proprietário da Sindboss.

os-5-benefícios-de-ter-um-sindíco-profissional-no-condomínio
Os 5 principais benefícios de ter um síndico profissional no condomínio 800 450 sindboss

Os 5 principais benefícios de ter um síndico profissional no condomínio

A busca por síndicos profissionais vem aumentando consideravelmente no Brasil. Um dos principais fatores que influenciam essa procura é o profissionalismo e dedicação integral que o síndico profissional tem. Além disso, também tem diminuído o número de moradores interessados em atuar como síndico.

Não é segredo que todo condomínio precisa de um síndico, não é mesmo?! Para que esta gestão seja ainda mais efetiva, é necessário que o profissional tenha boa comunicação, capacidade de resolver problemas e conflitos dentro do condomínio, entre outras funções. Para deixar as dúvidas de lado e esclarecer os benefícios que um síndico profissional pode trazer, confira a seguir as principais vantagens deste profissional para o condomínio.

Qualificação e preparo adequado

Diferente do síndico morador, o síndico profissional está inteiramente dedicado à função, sendo um prestador de serviço. Com isso, o profissional possui treinamento especializado, conhecimento nas áreas de atuação, como por exemplo: contabilidade, comunicação, logística, recursos humanos e administração. Sendo assim, podemos concluir que os síndicos profissionais são mais preparados e qualificados para exercer a função. Além disso, vale lembrar que por se tratar de um profissional e não de um morador, os conflitos pessoais entre a vizinhança não interferem na atitude do síndico, pois ele se faz imparcial nas situações e preza pelas regras que precisam ser cumpridas.

Gestão de pessoas e conflitos

O síndico profissional está apto para lidar com as mais variadas situações que podem acontecer dentro do condomínio. Ele lida com as questões e impasses de forma imparcial, humanizada e profissional. Desde as situações mais simples, como por exemplo, placas que precisam ser instaladas, até questões burocráticas, como moradores descumprindo regras ou ocasionando problemas com a vizinhança. Independente da situação saiba que o síndico profissional está preparado para realizar uma gestão adequada.

Planejamento do condomínio

Uma das responsabilidades do síndico profissional é a elaboração do planejamento do condomínio. Dentro deste documento, deve haver a lista das demandas principais e secundárias, tanto dos funcionários, quanto dos moradores, é necessário listar as prioridades e criar um plano de ação com prazos definidos para cada atividade necessária. Essa ação, por mais simples que pareça, pode ser um excelente caminho para melhorar a qualidade de vida dos moradores e otimizar o trabalho dos funcionários do condomínio, tornando assim, a convivência mais pacífica e satisfatória.

Gestão transparente e confiável

A transparência nas contas e ações do condomínio é um dos principais benefícios da contratação de um síndico profissional. Dentre as responsabilidades deste profissional, podemos destacar a gestão transparente e o zelo pela organização e controle financeiro do prédio. Com um síndico profissional à frente do condomínio, certamente haverá organização, disciplina, transparência e confiabilidade em todas as ações tomadas por ele.

Disponibilidade e prioridade na função

Geralmente, o síndico morador possui outro emprego e outras funções, por isso acaba precisando conciliar todas as suas tarefas com a atuação como síndico. Por mais que existam síndicos moradores excelentes e dedicados, faz-se necessário frisar que o síndico profissional pode dedicar-se inteiramente ao condomínio, pois exerce apenas essa função. Dessa forma, todas as demandas necessárias serão priorizadas e realizadas dentro dos prazos estipulados, já que o síndico morador está também dedicado ao seu trabalho que, na maioria das vezes, ocorre diariamente e em horário comercial.

Agora que você já sabe os benefícios do síndico profissional, entre em contato conosco através das redes sociais ou do Chat que você encontra na lateral direita da sua tela e conheça nossas soluções para que seu condomínio seja ainda melhor!

sindboss-dengue-em-bauru
Dengue em Bauru e os cuidados nos condomínios 800 450 sindboss

Dengue em Bauru e os cuidados nos condomínios

De acordo com dados da Secretaria Municipal de Saúde de Bauru, por meio do Departamento de Saúde Coletiva, o mês de março registrou um aumento significativo nos casos de dengue. Entre os dias 10 e 22, foram confirmados 36 novos casos da doença. Outros 44 casos suspeitos ainda aguardam a confirmação.

 

Os casos confirmados apenas no mês de março representam dez a menos quando somados os exames positivos de dengue nos meses de janeiro e fevereiro. Ao todo, Bauru registra 82 casos autóctones da doença. Os dados são preocupantes e destacam um alerta sobre a necessidade da população se conscientizar sobre medidas simples que podem evitar ambientes propícios para o mosquito Aedes aegypti.

 

Por isso, é preciso atenção redobrada para combater o mosquito. Os principais cuidados são: manter as garrafas vazias ou baldes viradas para baixo; não deixar entulho no quintal ou nas ruas (evitando água parada); cobrir as caixas d’água, poços ou piscinas e manter as calhas de água limpas; colocar terra ou areia nos pratos dos vasos das plantas; guardar pneus em locais cobertos.

 

Em ambientes compartilhados, como em áreas de lazer dentro de condomínios, a atenção precisa ser redobrada, pois um há grande circulação de moradores que podem ser expostos aos riscos da dengue. Deste modo, os síndicos devem realizar inspeções periódicas às áreas comuns, observando os locais que possam ter água parada.

 

Os moradores também devem verificar possíveis focos do Aedes aegypti em seus apartamentos ou casas, sobretudo, em janelas ou varandas, além de manter lixeiras e ralos devidamente fechados, pois podem ser locais de proliferação do mosquito.

 

Felipe Fernandes, diretor da Sindboss e sindico profissional, comenta como orienta os condôminos e que ações coloca em prática nos condomínios que administra para colaborar na prevenção à proliferação do mosquito Aedes aegypti:

 

“Nós fazemos inspeções periódicas nas áreas comuns dos condomínios para verificar se não tem água parada, tampas de reservatórios abertas, água acumulada em vasos de planta, lajes e telhados. Além disso, periodicamente, realizamos campanha de conscientização para que os condôminos possam identificar possíveis focos de aedes aegypt.

 

Também facilitamos o trabalho dos agentes públicos que entram nos condomínios para inspecionar e conversar com os moradores, informando a todos a data e hora que eles estarão no prédio e conscientizando os condôminos da importância do trabalho de fiscalização e orientação dos agentes públicos, orientando a não impedir o trabalho deles”.

 

Saiba mais sobre a SindBoss

A SindBoss trabalha com uma equipe responsável por gerir todas as questões do condomínio de maneira imparcial e com a eficiência que só um profissional especializado pode oferecer. O papel do síndico profissional será aquele que cumprirá todas as responsabilidades advindas do cargo com atenção redobrada e olhar clínico, para garantir o bem-estar dos condôminos.

A SindBoss oferece um facilitador entre a administradora e o morador, que irá cumprir com todas as funções de um síndico comum, com a segurança e transparência que apenas síndicos profissionais podem oferecer.

Mais informações sobre os serviços oferecidos pela SindBoss, acesse https://sindboss.com.br/. A empresa fica na Rua Rodrigo Romeiro, 5-50, Sala 310 (Centro Empresarial das Américas) – Bauru/SP. Telefone fixo e WhatsApp: (14) 3204-7403.

sindboss_assembleia_online_nos_condominios
Governo federal sanciona lei que permite, em definitivo, a realização de assembleias virtuais nos condomínios 800 450 sindboss

Governo federal sanciona lei que permite, em definitivo, a realização de assembleias virtuais nos condomínios

A modalidade online já havia sido autorizada provisoriamente apenas durante a pandemia para evitar aglomerações. Lei 14.309/2022 torna permanente as deliberações virtuais

Durante o ano de 2020, quando foi decretada a pandemia da Covid-19, foi publicada a Lei 14.010/2020 que permitia a realização de assembleias gerais condominiais por meio eletrônico, fossem elas ordinárias ou extraordinárias.

No entanto, esta lei previa que a modalidade online só vigoraria até 30/10/2020. Como a pandemia não acabou e o distanciamento se manteve praticamente todo o ano de 2021, os condomínios mantiveram, por necessidade, mas fora da legalidade, a realização das assembleias online, exigindo dos cartórios adaptações quanto à validade das atas e editais.

No dia 17 de fevereiro de 2022, o projeto de lei, da senadora Soraya Thronicke (PSL-MS), foi submetido à sanção presidencial, com publicação no Diário Oficial da União em 9 de março de 2022 da Lei 14.309/2022 alterando as leis 10.406 de 10 de janeiro de 2022, 13.019 de 31 de julho de 2014 e permitindo às organizações da sociedade civil e condomínios a realização de assembleias de forma virtual ou híbrida.

Como é realizada uma assembleia virtual?

Para Felipe Fernandes, síndico profissional certificado pela SindicoNet e Shadai e diretor da SindBoss, as assembleias virtuais são um ótimo recurso para agilizar as deliberações e decisões plenárias, além de oferecer um conforto e comodismo aos condôminos e síndicos.

“Assembleia virtual é um recurso que permite aos moradores acessarem informações e tomarem decisões relativas ao condomínio de forma online, por meios eletrônicos (computador ou smartphone), sem a necessidade de se reunirem fisicamente”, explica, acrescentando que as empresas que fornecem o serviço de síndico profissional devem oferecer ferramentas tecnológicas que atendam aos critérios da lei, proporcionando segurança aos clientes.

Com a modalidade online, Felipe entende que a possibilidade de ter quóruns maiores, com a participação mais ativa dos condôminos durante as assembleias, possibilitará que a tomadas das decisões sejam facilitadas.

“A Lei 14.309/2022 permite ainda que sejam realizadas as assembleias permanentes, que é quando um número mínimo de participantes não é atingido. Por exemplo, se o edital do condomínio exige a presença de 2/3 para votação e deliberação e não se chega a este quórum, a questão em discussão é deixada aberta para a votação dos condôminos em até 90 dias, que é o prazo estipulado no Código Civil. Esta flexibilidade favorece em casos de grandes obras ou reformas onde se exige uma fração mínima de votos e/ou assinaturas dos condôminos para decisão”, detalha Fernandes.

Vantagens da assembleia virtual

Além da comodidade já citada aos condôminos, que não precisam sair de casa para participar da assembleia virtual, a modalidade online tem outras vantagens para moradores, síndico e administradora condominial:

– aumento do quórum das assembleias;

– mediação mais harmoniosa de conflitos de vizinhança;

– notificações nos dispositivos eletrônicos com decisões e discussões importantes;

– maior abertura à participação de todos os condôminos;

– flexibilidade de tempo aos condôminos para tomadas de decisão;

– manutenção da convenção do condomínio.

No entanto, o diretor da SindBoss alerta que alguns ritos permanecem inalterados. “O envio da pauta da assembleia aos condôminos, com antecedência, continua obrigatório, assim como o registro da ata e documentos em cartório. O que muda é a comunicação de quais serão os meios de acesso à plataforma da assembleia virtual, com logins e senhas individuais, e a disponibilização de um tutorial de como acessar a plataforma”, esclarece.

Saiba mais sobre a SindBoss

A SindBoss trabalha com uma equipe responsável por gerir todas as questões do condomínio de maneira imparcial e com a eficiência que só um profissional especializado pode oferecer. O papel do síndico profissional será aquele que cumprirá todas as responsabilidades advindas do cargo com atenção redobrada e olhar clínico, para garantir o bem-estar dos condôminos.

A SindBoss oferece um facilitador entre a administradora e o morador, que irá cumprir com todas as funções de um síndico comum, com a segurança e transparência que apenas síndicos profissionais podem oferecer.

Mais informações sobre os serviços oferecidos pela SindBoss, acesse https://sindboss.com.br/. A empresa fica na Rua Rodrigo Romeiro, 5-50, Sala 310 (Centro Empresarial das Américas) – Bauru/SP. Telefone fixo e WhatsApp: (14) 3204-7403.

Respeitando a convivência: saiba como praticar a empatia e o respeito 1024 801 sindboss

Respeitando a convivência: saiba como praticar a empatia e o respeito

Viver em condomínio exige a prática constante de ouvir e compreender o outro. Confira o nosso check-list da gentileza!

Conviver é o ato de compartilhar experiências, e sabemos que nos dias de hoje a tarefa não é fácil. Quem vive em condomínio sabe que a situação pode ficar ainda mais desafiadora quando os moradores não possuem o hábito de se colocar no lugar do outro, a fim de avaliar quando as atitudes estão sendo coerentes com a empatia e o respeito que todos desejamos. Para te ajudar a identificar essas atitudes, listamos algumas dicas!

1. Faça aos outros o que gostaria para si mesmo

Ser livre é o desejo de todo ser humano e significa ter autonomia para escolher nossas ações. Há profundas reflexões sobre o tema desde a Antiguidade, o que mostra a importância do assunto. A grande questão se trata do ponto de equilíbrio na convivência com outras pessoas.

Há uma frase muito conhecida do filósofo inglês Herbert Spencer que diz que “a liberdade de cada um termina onde começa a liberdade do outro”. Agir com empatia é tratar o próximo da forma como você gostaria de ser tratado, reconhecer os limites das nossas ações e das ações alheias para conosco. Isso fortalece a confiança em um relacionamento, além de tornar a convivência mais harmoniosa.

Mostre real interesse pelo que a outra pessoa está falando e evite qualquer tipo de julgamento, isto é, seja um bom ouvinte e pratique a escuta ativa. Faça perguntas se necessário e cheque a compreensão da mensagem. Não é preciso concordar com o que está sendo falado, mas entender que a pessoa que fala pode ter pensamentos e ideias divergentes das suas.

Tenha abertura para conhecer a realidade da outra pessoa, inclusive, escutar o que ela tem a dizer e o que não é dito, mas que pode ser percebido no tom de voz, nos gestos, expressões ou no olhar.  Dessa maneira, as ideias e opiniões são melhor expostas e o respeito prevalece.

2. Se interesse pela realidade do outro

2. Se interesse pela realidade do outro

Mostre real interesse pelo que a outra pessoa está falando e evite qualquer tipo de julgamento, isto é, seja um bom ouvinte e pratique a escuta ativa. Faça perguntas se necessário e cheque a compreensão da mensagem. Não é preciso concordar com o que está sendo falado, mas entender que a pessoa que fala pode ter pensamentos e ideias divergentes das suas.

Tenha abertura para conhecer a realidade da outra pessoa, inclusive, escutar o que ela tem a dizer e o que não é dito, mas que pode ser percebido no tom de voz, nos gestos, expressões ou no olhar.  Dessa maneira, as ideias e opiniões são melhor expostas e o respeito prevalece.

3. Dê espaço à diversidade

A importância da convivência social é compartilhar a diversidade de comportamentos e opiniões. Portanto, seja em uma conversa ou situação conflituosa, o respeito deve ser uma atitude e uma escolha. Dê espaço para que o vizinho ou amigo possa conversar tranquilamente. Inclusive, grandes lições são aprendidas quando escutamos além das nossas próprias opiniões.

Observe como a mensagem está sendo transmitida. Percebeu alguém nervoso com algo? Evite formular respostas imediatas. Se posicionar no “calor do momento” nunca é o ideal. Antes de falar, analise o contexto e busque compreender o que a pessoa está sentindo. Tirar conclusões precipitadas ou criar um pré-conceito pode impedi-lo de ter uma relação amistosa com o seu vizinho, por exemplo.

4. Fique atento às emoções

4. Fique atento às emoções

Observe como a mensagem está sendo transmitida. Percebeu alguém nervoso com algo? Evite formular respostas imediatas. Se posicionar no “calor do momento” nunca é o ideal. Antes de falar, analise o contexto e busque compreender o que a pessoa está sentindo. Tirar conclusões precipitadas ou criar um pré-conceito pode impedi-lo de ter uma relação amistosa com o seu vizinho, por exemplo.

5. Use a tecnologia a seu favor

A tecnologia está aí para nos ajudar, elas aproximam as pessoas e tornam a comunicação mais rápida. Porém, alguns cuidados são fundamentais quanto ao seu uso, afinal, para não criar problemas, a comunicação precisa ser assertiva.

Em um grupo de WhatsApp, por exemplo, há sempre espaço para compartilhar vivências e opiniões, mas deve ser feito com muita cautela. Um texto escrito pode deixar a informação mais clara e objetiva, mas é importante usar toda a perícia com as palavras para não causar duplo sentido ou mal entendidos.

Já uma mensagem de áudio tem maior receptividade pois transmite o tom de voz, que pode ser amistoso, porém, ao falar perdemos parte da capacidade de organização de ideias do que quando escrevemos, então exige maior cuidado para transmitir uma informação adequada.

RESPEITAR PARA SER RESPEITADO

Viver em condomínio exige muitas atitudes baseadas no respeito e na empatia. Afinal, há diversas pessoas convivendo em um mesmo local e cada uma possui pensamentos e opiniões próprias. Nunca há motivo para tratá-lo com desrespeito por ser diferente de você.

Lembre-se de que escutar e dialogar passa longe da disputa sobre quem está certo ou errado. Todo mundo tem o direito de se expressar e liberdade para expor o seu ponto de vista. Um diálogo é sempre melhor do que um monólogo.

Fique atento para evitar o uso de gírias e palavras de baixo calão para expor pensamentos e/ou sentimentos. As palavras possuem significados diferentes para cada pessoa. Exercer a empatia e o respeito são alternativas que podem desenvolver diálogos saudáveis.

Check-list da gentileza

Para ver se você está no caminho certo da gentileza e da boa convivência, marque abaixo com afirmativo ou falso as alternativas que correspondem às suas atitudes no dia a dia:

-Respeito as pessoas e as diferenças;

-Sou empático, me coloco no lugar do outro;

-Aprendo e aceito as opiniões opostas das minhas;

-Respiro, ouço e compreendo a situação antes de responder;

-Cultivo bons relacionamentos com pessoas diferentes de mim.

Pronto (a) para colocar em prática? A SindBoss pode ser acionada para a resolução de qualquer conflito. Juntos, podemos pensar nas melhores alternativas capazes de resolver a situação e manter a harmonia.

Aliás, não deixe de conferir o nosso conteúdo sobre boas práticas aos moradores. E para continuar aprendendo a lidar a empatia e com o convívio em comunidade, conversar com um profissional pode ajudar!

 

Gostou das dicas? Então compartilhe com a família, amigos e vizinhos.

Se sente incomodado? Saiba como fazer a sua reclamação 623 351 sindboss

Se sente incomodado? Saiba como fazer a sua reclamação

A reclamação é o primeiro passo para identificar algum problema no condomínio e buscar a solução. Nós explicamos como você pode fazer a sua, veja a seguir!

Quem vive em condomínio sabe que educação, tolerância e bom senso são fundamentais, não é mesmo? Cada morador precisa fazer a sua parte para manter a convivência em harmonia e evitar problemas. Porém, algumas vezes, é comum se sentir incomodado com algum vizinho ou com o próprio condomínio. Quando isso acontece, a reclamação pode ser feita como primeiro passo para buscar uma solução ou melhoria. Nós disponibilizamos um novo canal para esta finalidade e lhe explicamos como fazer!

Falar para ser ouvido

Todo e qualquer condômino deve reclamar sempre quando algo estiver fora do acordado em assembleia ou das regras do condomínio/regulamento interno. Lembrando que a comunicação precisa ser feita de maneira cordial, sem se exceder.

Pode-se registrar reclamações, como:

-Sugestão de melhoria;

Barulho do vizinho;

-Condutas irregulares;

-Observação sobre a manutenção das áreas comuns;

-Problemas com o descarte de lixo;

-Entre outras situações.

Vale destacar que o bom senso precisa ser levado em consideração, afinal, o morador não deve abusar do direito de reclamação.

Antes da pandemia, era comum usarmos o tradicional livro de reclamações. No entanto, a SindBoss, prezando pelas medidas de segurança, agora disponibiliza um formulário online para que cada morador possa fazer a sua reclamação.

Para isso, basta acessar nosso site na aba “Ouvidoria” e responder às perguntas do formulário. Suas respostas serão enviadas para o nosso e-mail e o quanto antes faremos a análise da sua reclamação, sugestão ou apontamento.

É muito importante saber a sua opinião para continuarmos melhorando a cada dia. Inclusive, o nosso WhatsApp está disponível em horário comercial caso queira tirar alguma dúvida ou falar sobre um assunto especifico. Não esqueça de que a sua reclamação só será formalizada quando você preencher o formulário.

Viu só como é fácil? Se estiver incomodado, fale. Em primeiro lugar, prezamos pela harmonia do condomínio e dos moradores. Por isso, sua opinião será sempre importante para nós!

Gostou do nosso conteúdo? Então continue nos acompanhando.

Como fazer a reclamação?

Como fazer a reclamação?

Antes da pandemia, era comum usarmos o tradicional livro de reclamações. No entanto, a SindBoss, prezando pelas medidas de segurança, agora disponibiliza um formulário online para que cada morador possa fazer a sua reclamação.

Para isso, basta acessar nosso site na aba “Ouvidoria” e responder às perguntas do formulário. Suas respostas serão enviadas para o nosso e-mail e o quanto antes faremos a análise da sua reclamação, sugestão ou apontamento.

É muito importante saber a sua opinião para continuarmos melhorando a cada dia. Inclusive, o nosso WhatsApp está disponível em horário comercial caso queira tirar alguma dúvida ou falar sobre um assunto especifico. Não esqueça de que a sua reclamação só será formalizada quando você preencher o formulário.

Viu só como é fácil? Se estiver incomodado, fale. Em primeiro lugar, prezamos pela harmonia do condomínio e dos moradores. Por isso, sua opinião será sempre importante para nós!

Gostou do nosso conteúdo? Então continue nos acompanhando.

Você sabe o que é perturbação do sossego? 622 417 sindboss

Você sabe o que é perturbação do sossego?

A perturbação do sossego é algo que todos os moradores devem se informar para evitar problemas futuros!

Afinal, você sabe o que é perturbação do sossego?

Se você mora em condomínio, já sabe que é preciso seguir algumas regras de boa convivência. Mesmo cada morador tendo o próprio espaço, o respeito com os vizinhos deve permanecer. Quando o assunto é barulho, por exemplo, até que ponto é permitido?

De acordo com a Lei 10.406, art. 1.336, inciso IV, é dever do condômino:

Dar às suas partes a mesma destinação que tem a edificação, e não as utilizar de maneira prejudicial ao sossego, salubridade e segurança dos possuidores, ou aos bons costumes.

Ou seja, mesmo estando dentro da sua casa, o morador não pode fazer o que quiser. Então, se o seu vizinho tem alguma atitude que provoca algum tipo de incomodo que prejudique o sossego, a salubridade (situação ou condição que não afeta a saúde das pessoas) e a segurança, seja sua ou do condomínio, ele poderá ser advertido e multado. Se estiver tendo algum problema, a SindBoss está à disposição. Entre em contato!

De forma simples, o direito ao sossego tem relação com o direito da vizinhança, também ligado à garantia de um ambiente sadio (que não envolva a poluição sonora). Aliás, a Lei das Contravenções Penais (Decreto-Lei nº 3.688) no seu artigo 42 estabelece pena de prisão ou multa para aquele que:

Perturbar o trabalho ou o sossego alheios: com gritaria ou algazarra; exercendo profissão incômoda ou ruidosa, em desacordo com as prescrições legais; abusando de instrumentos sonoros ou sinais acústicos; provocando ou não procurando impedir barulho produzido por animal de que tem a guarda.

Já sabe, né? Sossego está relacionado ao descanso e à tranquilidade das pessoas. Ninguém é obrigado a suportar barulho excessivo provocado por vizinhos, mesmo que o som seja antes do horário de repouso. O bom senso deve sempre ser colocado em ação!

Acima de tudo, o respeito é fundamental para uma boa convivência no condomínio. Quem está sendo perturbado, deve interfonar para a portaria e pedir para que o porteiro comunique o incômodo.

Caso não resolva dessa forma, se você for ligar pessoalmente para o vizinho, comunique-se de forma tranquila e educada. Se o vizinho não respeitar as reclamações, a queixa deve passar para o livro de ocorrências do condomínio e ser comunicada ao síndico.

Lembre-se! O bom senso e o respeito devem prevalecer. E qualquer problema ou dúvida, conte com a gente!

Gostou do nosso conteúdo? Então continue nos acompanhando.

Respeite, seja consciente e faça a sua parte!

Respeite, seja consciente e faça a sua parte!

Acima de tudo, o respeito é fundamental para uma boa convivência no condomínio. Quem está sendo perturbado, deve interfonar para a portaria e pedir para que o porteiro comunique o incômodo.

Caso não resolva dessa forma, se você for ligar pessoalmente para o vizinho, comunique-se de forma tranquila e educada. Se o vizinho não respeitar as reclamações, a queixa deve passar para o livro de ocorrências do condomínio e ser comunicada ao síndico.

Lembre-se! O bom senso e o respeito devem prevalecer. E qualquer problema ou dúvida, conte com a gente!

Gostou do nosso conteúdo? Então continue nos acompanhando.